quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Resenha: Vingança da Maré - Elizabeth Haynes

Nota: 8,5/10
Título:Vingança da Maré
Autor: Elizabeth Haynes
Páginas: 282
Editora: Intrínseca 

"Depois de trabalhar arduamente por muito tempo — alternando um emprego como executiva de vendas durante o dia com o de dançarina de pole dance à noite —, Genevieve finalmente conseguiu juntar dinheiro para realizar seu sonho: comprar e reformar um barco e mudar-se para Kent, bem longe da estressante vida em Londres que tanto a aborrece. Tudo parece enfim perfeito. Até que, na festa de inauguração do barco, enquanto amigos de sua velha vida parecem zombar do que agora lhe é tão caro, um corpo aparece boiando próximo ao ancoradouro, e Genevieve reconhece a vítima. Ao perceber seu santuário flutuante maculado, e convencida de que sua vida também está em risco, Genevieve se vê novamente envolvida com o perigoso submundo de corrupção, crimes e traição do qual pensava ter finalmente escapado. E está prestes a descobrir os problemas de misturar negócios e prazer. "

     Vingança da Maré foi um livro que conheci de repente. Estava na bienal de São Paulo e ele estava a 5 reais, então comprei né.
   Não o comprei só por conta do preço, mas também porque gostei da sinopse, achei um livro diferente de todos que já li antes, mas quando fui procurar algumas resenhas sobre ele, só li críticas negativas, sendo assim, perdi toda a vontade de lê-lo.
    Nunca tinha lido nada da autora, mas confesso que não me decepcionei com o livro, pelo contrário, gostei muito, diferente da maioria dos leitores.

     O livro já começa com a Genevieve morando no barco e prestes a dar sua festa.
     Ela tem um convívio muito bom com seus vizinhos de marina, é amiga de todos e vive em paz.
Tudo começa a dar errado em sua festa, quando seus amigos de Londres não se mostram amigos de verdade, contando aos seus novos que ela era dançarina em uma boate como se fosse um crime.
    Quando ela decide se deitar, logo após o desastre de sua festa, ela escuta algo batendo em seu barco. Se arrepende logo depois de ir ver o que era e descobrir que era um antiga amiga de boate, morta!
    Ai sim o livro realmente começa, contando os momentos interessantes de sua vida antes do barco, com seus dois empregos e suas "paixões".

“Eu não queria mais pensar naquilo, mas ainda assim, a lembrança estava ali, em todo canto. O despertar, ainda meio ébria. O ruído. O corpo de Caddy batendo no casco do barco. Os fios do sensor automático do estacionamento lacerados e rompidos. Aquele carro se afastando com os faróis apagados.”

   Eu gostei muito de Genevieve, ela não é uma personagem tão burra igual a maioria dos protagonistas são. Ela é meio irritante em alguns acontecimentos, mas nada muito fora do normal.

     É muito legal ela contando o que uma dançarina sofre, o preconceito que as pessoas tem com elas, sem saber que é um emprego digno! 
     O livro não é só um "suspense", é também romance. 
    Como o começo é ela no barco, conta sobre um namorado que nem aparece na história, só é uma distração, mostra dos seus "casos" em Londres e os de "agora".

     Pensei que fosse me decepcionar com o final, na verdade eu já tinha quase certeza que seria um final ruim, mas quebrei a cara.
     A autora não deixa explícito com o que aconteceu mesmo, mas quando a protagonista fala o que fará no final, você entende que ela consegue!
Eu não gosto muito desses finais misteriosos, que não deixa explícito o que aconteceu, mas não vejo uma forma melhor de terminar esse livro. 

     O maior erro do livro é ser passado no presente e Genevieve ficar lembrando toda hora do passado.
Eu costumo gostar de livros assim, mas o jeito q a autora colocou ficou meio confuso. Confesso que nas primeiras partes de troca de momento, de presente para lembrança eu fiquei bem confusa, cheguei a ler duas vezes a mesma parte, mas depois que acostumei fiquei bem tranquila.

      Ao meu ver, o livro só teve dois erros: a mudança de tempo confusa e uma ideia errada no começo do livro.
    Quando Genevieve começa a contar a história, você pensa que era irá se envolver com outras pessoas, mas não dura muito, porque logo em seguida você meio que advinha o que vai acontecer.

      Pela sinopse você esperaria um livro de suspense pesado, mas não é.
Como nunca tinha lido algo desse gênero, o livro me ganhou, mas se esse é o seu preferido, não leia.

     Sim, gostei muito do livro e sim, eu indico, mas não crie expectativas gigantes sobre o suspense. Eu só gostei muito porque é algo diferente do que eu costumo ler, então gostei muito.

Deixem seus comentários sobre o livro e sobre suas experiencias com o gênero suspense e com suas experiências com a autora. Grande beijo, Tau.

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©