quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Resenha: Pandemônio - Lauren Oliver

Nota: 09/10
Título: Pandemônio
Autora: Lauren Oliver
Páginas: 301
Editora: Intrínseca
"Duas realidades, duas Lenas, diferentes ameaças. Antes e agora. Dividida entre o passado – Alex, a luta pela sobrevivência na Selva – e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor, sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções: pouco a pouco a sociedade se incendeia pelas faíscas da revolta, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro. Achavam que amar era algo sublime. Mas isso foi antes de encontrarem a cura."






Pandemônio é o segundo livro da série Delírio, de Lauren Oliver. Li o primeiro livro em três dias, se não me engano, fiquei super ansiosa pelo segundo, que comecei no dia seguinte. Bateu todas minhas expectativas, há quem diga que não gostou, mas eu amei, amei forte!!

“Não nasço de repente, a nova Lena. 

Passo a passo - e depois, centímetro a centímetro.

Engatinho, as entranhas retorcidas, virando pó, a boca cheia do gosto de fumaça.
Unha por unha, como uma minhoca.
É assim que ela vem ao mundo, a nova Lena.” 

O livro é dividido em duas partes: um capítulo com a antiga Lena, com o começo da vida dela na floresta, seus novos aprendizados etc, e outro capítulo com a Lena atual, como sua vida ficou depois de todos os altos e baixos na selva.

Todos os capítulos ligados a adaptação de Lena na selva são meio chatos, meio parados, e todos que contam o que está acontecendo com ela você lê super rápido porque são bem mais interessantes.
Lena mudou muito de um livro para o outro, seu amadurecimento é uma coisa muito clara no livro, muito mesmo! O jeito que ela lida com a morte de Alex dá vontade de chorar toda hora porque você fica: "Como uma pessoa tão maravilhosa morreu e deixou a Lena????"
O que ninguém esperava é que ela fosse conhecer uma pessoa tão boa quanto o Alex, o Julian!

Em lugares não regulamentados, cada história tem um propósito. Mas livros proibidos são mais que isso. Alguns são como teias; podemos sentir o caminho que traçam com seus fios, de leve, até cantos estranhos e escuros. Alguns são balões subindo para o céu: completamente independentes, e também inalcançáveis, mas belos de se verem. E alguns deles, os melhores, são portas.” 

Mesmo com os capítulos meio parados, o livro é muito bom, você se apaixona por personagens novos e fica com raiva dos novos também, é apaixonante, tudo! 
Lena conhece pessoas novas, percebe que nem sempre o pior é aquele que foi curado ou que acredita que a cura é o melhor remédio, e sim quem está ao seu lado, ela mostra caminhos novos, faz jus ao que aprendeu com Alex, passa todas as lições, todos os conselhos que o Alex passou para ela, para outra pessoa, esse é um dos momentos que percebemos como ela amadureceu.

Tirei somente 1 pontinho do livro pela falta que senti do Alex e pelo spoiler ENORME no final do livro (eu e minha mania de ver quantas páginas tem o livro e acabar lendo a última palavra/frase do livro). Me surpreendi com o final, e como me surpreendi!

Pegue algo de nós, e pegaremos de volta. Roube de nós, e roubaremos tudo de você. Se nos pressionar, vamos bater. É assim que o mundo funciona agora.” 

Espero que tenham gostado. Deixem seu comentário sobre o livro, a resenha ou o blog.
Beijossss, Tau!

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©